Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

História de Fafe apresentada na capital do Norte



No passado dia 6 de Abril (domingo), o historiador Daniel Bastos, o fotógrafo José Pedro Fernandes, e o tradutor Paulo Teixeira, apresentaram na FNAC Santa Catarina do Porto, o livro Fafe – História, Memória e Património.


A obra de 300 páginas com chancela da Editora CONVERSO, em edição trilingue (Português, Francês e Inglês), com prefácio do fotógrafo francês Gérald Bloncourt, foi apresentada pelo Arquiteto e Professor Catedrático Jubilado da Universidade do Porto, Domingos Tavares.

 No decurso da sessão cultural, muito participada por fafenses que estudam, trabalham e vivem na capital do Norte, Domingos Tavares, autor de várias publicações sobre arquitetura e profundo conhecedor da arquitetura dos “brasileiros de torna-viagem”, caracterizou o livro como uma radiografia integral e ilustrada da história do concelho de Fafe onde sobressaem as marcas dos “brasileiros” que construíram palacetes, criaram as primeiras indústrias, escolas, asilos, o jardim público e o hospital, e participaram na vida pública e municipal, dinamizando a vida económica, social e cultural.






Ao longo da sessão na cidade do Porto, os autores da obra, asseguraram que esta obra “com textos elucidativos e imagens marcantes do concelho de Fafe, é o resultado de um trabalho intenso, apaixonado e dedicado ao estudo e preservação da nossa história, da nossa cultura e das nossas tradições”.

Após esta apresentação na cidade Invicta, o livro Fafe – História, Memória e Património, que foi recentemente dado a conhecer à comunidade emigrante no Consulado de Portugal em Paris, e na Livraria Orfeu em Bruxelas, será apresentado no dia 24 de Maio na FNAC do Chiado em Lisboa.



terça-feira, 1 de abril de 2014

Apresentação do livro Fafe – História, Memória e Património na FNAC Santa Catarina no Porto



No próximo dia 6 de Abril (domingo), o historiador Daniel Bastos, o fotógrafo José Pedro Fernandes, e o tradutor Paulo Teixeira, apresentam às 17h00, na FNAC Santa Catarina no Porto, o livro Fafe – História, Memória e Património.
 
Fnac na Rua de Santa Catarina, na baixa do Porto.
A obra de 300 páginas com chancela da Editora CONVERSO, em edição trilingue (Português, Francês e Inglês), conta com prefácio do fotógrafo francês Gérald Bloncourt, e será apresentada pelo Arquiteto e Professor Catedrático Jubilado da Universidade do Porto, Domingos Tavares.
 
Domingos Tavares, Professor Catedrático Jubilado, deu a sua última aula na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, no Auditório Fernando Távora, a 4 de Março de 2010.
Actualmente, é membro do Conselho Consultivo do Departamento Autónomo de Arquitectura da Universidade do Minho, Professor Convidado do Departamento de Arquitectura da Universidade de Coimbra. A sua área privilegiada de investigação é a de Teoria do Projecto Arquitectónico.
Patrocinado por uma dezena de empresas representativas do tecido socioeconómico local, o livro, que transmite uma imagem global e fundamentada da evolução do território concelhio das origens à atualidade através de um enquadramento histórico assente numa centena de fotografias originais a preto e branco, constitui um autêntico cartão-de-visita para todos que queiram conhecer e visitar a “Sala de Visitas do Minho”.
 
Capa do Livro

Da dir. para a esq.: o fotógrafo José Pedro Fernandes,
o historiador Daniel Bastos, e o tradutor Paulo Teixeira,
tendo como pano de fundo o monumento à Justiça de Fafe,
símbolo emblemático do concelho.

Refira-se que o livro foi recentemente apresentado junto da comunidade emigrante portuguesa, em particular da fafense, no Consulado Geral de Portugal em Paris, e na Livraria Orfeu em Bruxelas.