Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Primeira missa do diácono Artur Ribeiro na paróquia de Cepães


No passado domingo de manhã, a Paróquia de Cepães do arciprestado de Fafe viveu mais uma festa com a celebração da primeira missa em que o diácono Artur Ribeiro auxiliou o celebrante como diácono na paróquia de São Mamede de Cepães.

Durante a celebração eucarística dominical, celebrada pelo padre José Marques, e auxiliado pelos diáconos Manuel Monteiro e Artur Ribeiro, o diácono de Cepães, professor de Educação Moral e Religiosa Católica, começou assim a sua nova jornada na vida da Paróquia de São Mamede de Cepães.

Membro dinamizador da paróquia onde tem exercido, entre outras, funções de catequista, ministro da comunhão e leitor, Artur Ribeiro tinha sido na semana anterior, na cripta do Sameiro, ordenado pelo Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga, como diácono permanente.

Recorde-se que a palavra “diácono” provém de uma palavra grega (diakonos), que significa ministério ou serviço, o Diácono é, por isso mesmo, o “atendente” ou “servente”, o “ministro”, o mínimo servo entre os servos.

Segundo aponta o Catecismo da Igreja Católica, “os diáconos participam de modo especial na missão e graça de Cristo”, desenvolvendo tarefas como “assistir o Bispo e os padres na celebração dos divinos mistérios, sobretudo a Eucaristia, distribuir a Comunhão, assistir ao Matrimónio e abençoá-lo, proclamar o Evangelho e pregar, presidir a funerais e consagrar-se aos diversos serviços da caridade”.

Após a missa, houve várias homenagens prestadas pela comunidade local ao novo servo da caridade e da proclamação da Palavra de Deus, nomeadamente de catequistas, zeladoras, grupos de jovens e fiéis da Paróquia de Cepães, assim como de um membro da Paróquia de Arões Santa Cristina, e do representante da autarquia, o historiador Daniel Bastos, que ofertou ao diácono Artur Ribeiro um exemplar da obra “Santa Casa da Misericórdia de Fafe – 150 Anos ao Serviço da Comunidade”, e em nome do presidente da Câmara Municipal de Fafe, o cepanense José Ribeiro, que não pode estar presente na cerimónia por compromissos anteriormente assumidos, um prato com brasão do concelho de Fafe.

No decurso das homenagens, o diácono preiteado agradeceu a presença da comunidade, amigos e família, recordando com especial emoção as figuras dos seus pais no seu percurso enquanto homem de fé ao serviço da comunidade. Pelo mesmo diapasão, o pároco José Marques, assegurou que o momento simbólico revestia-se de um dia de enorme felicidade para a Paróquia de Cepães e para o Arciprestado de Fafe.

Refira-se, que no final da cerimónia religiosa, a comunidade local reuniu-se em Cepães num almoço-convívio que decorreu no restaurante “Os Açougueiros” e que foi animado pelas músicas do padre Albano Nogueira, em que além do homenageando e dos seus familiares e amigos, marcaram presença o presidente da Junta de Cepães, Manuel Silva, o historiador Daniel Bastos, o cónego Valdemar Gonçalves, Vigário-Geral da Diocese de Braga, e vários elementos do clero do Arciprestado de Fafe.
 
 

 
 

sexta-feira, 26 de abril de 2013

AGRADECIMENTO


Obrigado a todos os amigos, colegas e conterrâneos pelas inúmeras mensagens de felicitações por ter sido um dos vencedores do Prémio Literário A. Lopes de Oliveira – Estudos Histórico-sociais de Âmbito Local ou Regional, cuja entrega decorreu na sessão sessão solene comemorativa do 25 de Abril. Aproveito o ensejo para partilhar e dedicar este prémio atribuído no âmbito do livro “Santa Casa da Misericórdia de Fafe – 150 Anos ao Serviço da Comunidade”, a todos os homens e mulheres que com dedicação, generosidade e sacrifício expressaram e continuam a expressar o sentido do humano no concelho de Fafe. 

©Manuel Meira

terça-feira, 23 de abril de 2013

Comitiva da Bulgária visitou a cidade de Fafe


O concelho de Fafe recebeu durante a semana passada (15 a 19 de Abril) uma comitiva de oito pessoas provenientes da cidade búlgara de Lovech.
A visita decorreu no âmbito do Programa Europeu Comenius Regio, financiado integralmente pela União Europeia, que tem como principais objetivos a aproximação entre países, e a partilha em rede de boas práticas entre responsáveis escolares, valorizando as suas experiências no campo da administração pedagógica e metodologia pré-escolar.

Foto - Manuel Meira
Para além de visitas a espaços de interesse social, turístico e cultural do concelho, a iniciativa integrou reuniões de trabalho com as instituições locais parceiras do projeto, nomeadamente o Município de Fafe, a Escola Secundária de Fafe, a Associação Atriumemoria e o Jardim de Infância de Antime.

No dia 16 de Abril (terça-feira), a comitiva búlgara composta por oito educadoras de infância, foi recebida na Escola Secundária de Fafe, tendo tido oportunidade de conhecer as instalações e metodologia de funcionamento deste estabelecimento de ensino. No decorrer da receção, que incluiu uma exposição de trabalhos dinamizados pelos alunos do Curso Profissional – Técnico de Apoio à Infância, e uma reunião de trabalho com elementos da comunidade escolar, a diretora da Escola Secundária de Fafe, Natália Correia, salientou que sendo a escola um espaço aberto e propiciador da participação dos professores, alunos, funcionários, pais e encarregados de educação e comunidade local, este projeto europeu é uma mais-valia para a troca de experiências entre os diferentes parceiros do projeto.

Fotos - Escola Secundária de Fafe
 

Ainda nesse dia à tarde, a comitiva búlgara foi recebida nos Paços do Concelho pelo autarca José Ribeiro, presidente da Câmara Municipal de Fafe que sublinhou que o principal objetivo deste projeto e visita assenta essencialmente na disseminação de boas práticas no âmbito da educação escolar.

Fotos - Manuel Meira
 
O programa no dia 16 de Abril computou ainda uma visita ao Museu e Moinho de Aboim, e uma receção à noite na Associação Atriumemoria, parceira do projeto, que organizou um sarau recreativo e cultural para a comitiva búlgara que decorreu no decurso da inauguração do“ Espaço da Memória” e Atelier de Artes Plásticas J.J. Silva na cave do Edifício Shopping localizado na Praça 25 de Abril.
Fotos-Jesus Martinho
Os dias 17 e 18 de Abril, foram dedicados pela comitiva búlgara para um contacto e conhecimento estreito da realidade educativa do Jardim de Infância de Antime, tendo tido oportunidade de visitaram os espaços escolares desta instituição, conheceram melhor a sua realidade e contactarem de perto com o ensino e atividades proporcionadas às crianças. Ao longo de reuniões de trabalho e visitas que se prolongaram pelos dois dias, os responsáveis diretivos e educativos do Jardim de Infância de Antime, na pessoa do presidente da instituição, José Nogueira, agradeceu a mobilização da comunidade escolar do Jardim de Infância que foi imprescindível para o sucesso de uma iniciativa que orgulha a instituição.
Fotos - Jorge Oliveira
A comitiva búlgara, que visitou o Museu das Migrações e das Comunidades, e foi recebida na Junta de Freguesia de Antime, deslocou-se ainda às cidades de Guimarães e Porto, sendo em todas as visitas no concelho e fora dele, acompanhadas pelo antigo jogador búlgaro da Associação Desportiva de Fafe, Tenev, que foi o tradutor de serviço.
Com uma duração de dois anos, está previsto ainda este ano, no âmbito da mesma parceria, mais duas visitas de intercâmbio dos parceiros locais e búlgaros envolvidos no projeto europeu, para assim dar continuidade à programação dos trabalhos previstos no projeto que visam melhorar as parcerias entre instituições escolares dos Estados-Membros, especialmente em termos qualitativos e quantitativos.
Notícias de Fafe (2013-04-26)
 

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Arciprestado de Fafe tem um novo diácono


No passado domingo à tarde, a Arquidiocese de Braga viveu mais uma festa com a celebração das ordenações diaconais, que são habitualmente realizadas no Domingo do Bom Pastor e marcam o encerramento da Semana das Vocações.

Durante a celebração eucarística, que decorreu à tarde na cripta do Sameiro, presidida pelo Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga, foi ordenado como diácono permanente, Artur Ribeiro, professor de Educação Moral e Religiosa Católica, residente na paróquia de Cepães.

Membro dinamizador da paróquia de Cepães, onde tem exercido, entre outras, funções de catequista, ministro da comunhão e leitor, a ordenação diaconal de Artur Ribeiro assume-se como uma mais-valia para a comunidade de Cepães, e em geral para o Arciprestado de Fafe.

Recorde-se que a palavra “diácono” provém de uma palavra grega (diakonos), que significa ministério ou serviço, o Diácono é, por isso mesmo, o “atendente” ou “servente”, o “ministro”, o mínimo servo entre os servos.

 

 
Segundo aponta o Catecismo da Igreja Católica, “os diáconos participam de modo especial na missão e graça de Cristo”, desenvolvendo tarefas como “assistir o Bispo e os padres na celebração dos divinos mistérios, sobretudo a Eucaristia, distribuir a Comunhão, assistir ao Matrimónio e abençoá-lo, proclamar o Evangelho e pregar, presidir a funerais e consagrar-se aos diversos serviços da caridade”.

A iniciativa levou dezenas de paroquianos de Cepães ao santuário mariano do Sameiro, que em conjunto com amigos e familiares do novo diácono Artur Ribeiro, se associaram a este momento simbólico, que contemplou ainda um lanche-convívio onde também marcaram presença o presidente da Junta de Freguesia Manuel Silva, o presidente da Assembleia de Freguesia, Daniel Bastos, e o pároco de Cepães, José Marques.



No decurso do lanche-convívio, em que o autarca Manuel Silva, ofereceu em ao novo diácono, em nome da freguesia, uma réplica da Igreja Paroquial de Cepães, o presidente da Junta agradeceu ainda “ todo o trabalho realizado pelo Artur em prol de Cepães”.

Pelo mesmo diapasão, o padre José Marques destacou que “ a Igreja é rica na humildade” e agradeceu “a presença de todos que se associaram à iniciativa”. Por seu lado, o novo diácono Artur Ribeiro, assegurou aos presentes que continuará a ser “um homem simples ao serviço da Igreja, cultivando a amizade e solidariedade”.