Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Cepães inaugurou Museu de N. S. de Guadalupe


No passado domingo à tarde, Cepães, uma das freguesias com mais história documentada do concelho de Fafe, foi palco da inauguração do Museu de N. S. de Guadalupe – Espaço de Memórias de S. Mamede de Cepães.
 
Correio do Minho (2013-05-21)
 
A inauguração do núcleo museológico, que se encontra instalado num edifício contíguo à Igreja Paroquial, e reúne um relevante acervo etnográfico em parte ligado à atividade agrícola e aos ofícios tradicionais, contou com uma enorme afluência da população, e de várias individualidades, que marcaram presença na iniciativa conjunta da freguesia e da paróquia Cepães.
 
A inauguração do espaço museológico, que se assume como um local de preservação e divulgação das tradições, costumes e heranças sociais da freguesia de Cepães e do concelho de Fafe, contemplou ainda a apresentação e bênção de um Minibus de 20 lugares no valor de sessenta mil euros, que com o apoio do Município de Fafe, entrou assim ao serviço das coletividades e das pessoas de Cepães.
No decurso das intervenções protocolares, o primeiro a usar da palavra foi o Arcipreste de Fafe, Pe. Manuel Ferreira, que felicitou a paróquia de Cepães pela inauguração do equipamento cultural. Seguidamente, o artesão cepanense Abílio Castro, um dos principais mentores do projeto museológico, agradeceu a todos que colaboraram na criação e enriquecimento do espaço, intervenção que foi secundada pela pároco de Cepães, José Marques, que acarinhou desde a primeira hora o Museu de N. S. de Guadalupe.
 
Por seu lado, o presidente da Junta de Freguesia de Cepães, Manuel Silva, que agradeceu ao autarca José Ribeiro o apoio do Município de Fafe na aquisição do Minibus, destacou a importância dos dois novos equipamentos no desenvolvimento da freguesia de Cepães. Homenageado no decorrer da iniciativa, o consagrado artista plástico Orlando Pompeu, natural da freguesia de Cepães, que tem construído uma carreira invejável em diferentes países do mundo, agradeceu a homenagem feita pela sua terra onde tem as suas origens.
A sessão de intervenções foi encerrada pelo presidente da Câmara Municipal de Fafe, José Ribeiro, autarca natural de Cepães, que salientou o alcance social e cultural dos dois equipamentos inaugurados. Felicitando a Junta de Freguesia e a Paróquia de Cepães pelo trabalho em prol da comunidade, em particular do artesão Abílio Castro, do padre José Marques e do autarca Manuel Silva, o edil fafense apontou que o Museu de N. S. de Guadalupe conta e retrata a história e memória da freguesia de Cepães e do concelho de Fafe.
Refira-se que a iniciativa, que contemplou ainda ao início da tarde a dinamização pelos Restauradores da Granja, de uma caminhada pelo percurso pedestre da “Rotinha do Milénio”, contou com as participações artísticas e culturais da Associação Atriumemoria, da Kreative Art’s, do Grupo de Danças e Cantares do C.C.S.D. da Câmara Municipal de Fafe, do Jogo do Pau da Sociedade de Recreio Cepanense e do Centro Cultural e Recreativo da Juventude de Cepães, do Grupo Coral da Igreja Paroquial de S. Mamede de Cepães, e do Grupo de Bombos-S. Mamede de Cepães.
 

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Rotary Clube de Fafe refletiu sobre a Política ao Serviço de uma Cultura de Paz


Na passada terça-feira à noite, no decurso da reunião semanal do Rotary Clube de Fafe, no Edifício das Associações, os membros desde movimento de estímulo a uma ação profissional e comunitária ética e responsável, presente no concelho de Fafe há mais de três décadas, refletiram sobre a temática da Política ao Serviço de uma Cultura de Paz.
 
Correio do Minho (2013-05-17)
 
 
A convite do presidente do Rotary Clube de Fafe, padre José Peixoto Lopes, o historiador Daniel Bastos proferiu uma palestra onde sustentou que a cultura da paz é uma cultura de democracia e de participação. Apontando que a paz é devedora do respeito pela dignidade humana e diferença cultural, o historiador defendeu que o Estado e a Sociedade civil têm que ser agentes transformadores e promotores de uma cultura de paz.

 
Refira-se que o presidente eleito de Rotary Internacional, o japonês Sakuji Tanaka, definiu o seu lema para o ano rotário 2012-2013 como “Paz Através do Servir”, reforçando assim que o serviço em prol da comunidade é um pilar estruturante do movimento rotário, e um caminho essencial para alcançar a paz no mundo.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Cepães inaugura Museu de N. S. de Guadalupe


No próximo domingo à tarde, Cepães, uma das freguesias com mais história documentada do concelho de Fafe, é palco da inauguração do Museu de N. S. de Guadalupe – Espaço de Memórias de S. Mamede de Cepães.

Igreja Paroquial de Cepães
Iniciativa conjunta da freguesia e da paróquia de Cepães, o núcleo museólogo, que se encontra instalado num edifício contíguo à Igreja Paroquial, e foi batizado com o nome da padroeira da agricultura, reúne um relevante acervo etnográfico em parte ligado à atividade agrícola e aos ofícios tradicionais.
Tendo desde a sua génese contado com o trabalho dedicado do artesão cepanense Abílio Castro, o projeto museológico, acarinhado desde a primeira hora, pelo pároco José Marques, e pelo autarca Manuel Silva, assume-se como um local de preservação e divulgação das tradições, costumes e heranças sociais de Cepães, cuja freguesia situada no Vale do Rio Vizela possui intensa atividade industrial e aptidão agrícola.
Além da inauguração do espaço museológico, prevista para as 16h30, o programa da iniciativa contempla ainda a apresentação e bênção de um Minibus, que com o apoio do Município de Fafe, irá entrar ao serviço das coletividades e das pessoas de Cepães. Assim como uma homenagem ao consagrado pintor Orlando Pompeu, que natural da freguesia de Cepães, tem construído uma carreira invejável, de enorme sucesso artístico, tendo exposto em inúmeras localidades portuguesas e em diferentes países do mundo, da Espanha ao Japão e da França aos Estados Unidos.
A iniciativa, que é aberta a toda a comunidade, e contempla ainda às 14h00 uma caminhada pelo percurso pedestre da “Rotinha do Milénio”, será abrilhantada com as participações artísticas e culturais da Associação Atriumemoria, da Kreative Art’s, do Grupo de Danças e Cantares do C.C.S.D. da Câmara Municipal de Fafe, do Jogo do Pau da Sociedade de Recreio Cepanense e do Centro Cultural e Recreativo da Juventude de Cepães, do Grupo Coral da Igreja Paroquial de S. Mamede de Cepães, e do Grupo de Bombos-S. Mamede de Cepães.
Diário do Minho (2013-05-14)
 

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Cortejo da Festa de N. S. de Guadalupe animou a freguesia de Cepães


Realizou-se no passado domingo, dia 5 de Maio, o tradicional cortejo da Festa de Nossa Senhora de Guadalupe em Cepães, uma freguesia do concelho de Fafe com intensa atividade industrial e aptidão agrícola.

Promovido pela Comissão de Festas que anualmente organiza no primeiro fim-de-semana de junho as Festas em Honra de Nossa Senhora de Guadalupe, principal festividade religiosa da paróquia, cuja capela devotada ao culto da “protetora da lavoura” remonta ao final do séc. XVII, o cortejo lúdico – etnográfico tece como principal objetivo recolher fundos para a organização da grandiosa festa que atrai inúmeros forasteiros à freguesia de Cepães.
 
Uma vez mais, os vários lugares da freguesia de Cepães, designadamente o lugar de S. Tiago, Gaia e Devesinha, trabalharam em conjunto na angariação de oferendas, e na animação e decoração de carros alegóricos que trouxeram durante a tarde de domingo alegria e colorido às ruas da freguesia.

Uma semana após o monumental cortejo ‘A Memória e a Gente: O Património’, que animou a cidade no decurso das Jornadas literárias de Fafe, as atividades artesanais e etnográficas foram agora revividas na freguesia de Cepães, com o desfile de vários carros alegóricos e figurinos das épocas de antanho.

Refira-se que este ano, o cortejo foi avolumado pelo desfile de trinta tratores de lenha, oferta de vários proprietários e famílias ligadas à freguesia de Cepães, contexto que concorreu para que a iniciativa fosse considerada pelas centenas de pessoas que assistiram ao desfile como o maior cortejo lúdico – etnográfico realizado em Cepães.

A iniciativa contemplou ainda a dinamização de uma Feirinha de produtos típicos, junto à Capela de Nossa Senhora de Guadalupe, que se assumiu como um cartão-de-visita e divulgação dos produtos e sabores locais, e que foi animada com músicas populares.