Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

sábado, 23 de abril de 2016

Apresentação do livro “Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores” na capital portuguesa



No próximo dia 30 de abril (sábado), é apresentada em Lisboa a obra Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores”.

O livro, concebido pelo escritor e historiador Daniel Bastos a partir do espólio do conhecido fotógrafo que imortalizou a história da emigração portuguesa para França nos anos de 1960, é apresentada às 17h00 na FNAC do Chiado.
 
Gérald Bloncourt ladeado pelo historiador Daniel Bastos (dir.) e pelo tradutor Paulo Teixeira (esq.)
A apresentação do livro com chancela da Editora Converso, uma edição bilingue traduzida para português e francês pelo docente Paulo Teixeira, que conta com prefácio do multipremiado pensador Eduardo Lourenço, estará a cargo do professor universitário e ex-secretário-geral socialista, António José Seguro.
 
Convite
Além das fotografias históricas que Gérald Bloncourt captou sobre a vida dos emigrantes portugueses nos bidonvilles dos arredores de Paris, a obra reúne igualmente memórias, testemunhos e imagens originais que o fotógrafo francês de origem haitiana realizou durante a sua primeira viagem a Portugal na década de 1960, onde retratou o quotidiano das cidades de Lisboa, Porto e Chaves, assim como as da viagem a “salto” que fez com emigrantes portugueses além Pirenéus, e as das comemorações do 1.º de Maio de 1974 em Lisboa.
 
Capa do Livro
Segundo Daniel Bastos, investigador da nova geração de historiadores portugueses com um percurso literário alicerçado junto das comunidades portuguesas, a edição do espólio fotográfico de Gérald Bloncourt, composto por um conjunto de centena e meia de imagens da maior importância para a história portuguesa do último meio século, é “um convite a uma viagem de redescoberta de um país e de um povo entre os povos”.

Refira-se que a obra é patrocinada por duas dezenas de empresas representativas do tecido socioeconómico luso-francês, e que a sessão de apresentação em Lisboa incluirá a abertura de uma exposição fotográfica evocativa da ligação de Gérald Bloncourt a Portugal, que está a circular pelos diversos espaços da FNAC no território nacional.
 
Contra-capa do Livro
Ainda no último Festival das Migrações, das Culturas e da Cidadania, um dos eventos culturais e literários de referência no panorama europeu, que decorre anualmente em Março no Luxemburgo, o livro foi uma das obras em destaque e alvo dos mais rasgados elogios das comunidades portuguesas. 

Festa do livro em Amarante (23 de abril a 3 de maio)

Dia 23 de abril
17h30: Apresentação do livro "Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos grandes descobridores”.
Apresentação por Daniel Bastos e Paulo Teixeira.

sábado, 9 de abril de 2016

Hora dos Portugueses (Diário) - RTP Internacional




Mais uma excelente peça jornalística sobre o último Festival das Migrações no Luxemburgo, esta a cargo da RTP Internacional e da sua jornalista Isabela Grais Bray, que captou a essência universalista deste evento multicultural que atrai todos os anos milhares de pessoas e inclui exposições, concertos, projeções de filmes, gastronomia e encontros literários, dos quatro cantos do mundo, e nos quais tive o grato prazer de participar a convite da Associação “Os Amigos do 25 de abril” em colaboração com a Livraria e Editora Orfeu, e o Instituto Camões.



sábado, 2 de abril de 2016

POEMA – O voo dos pardais



No início de mais uma estação Primaveril, que no Hemisfério Norte teve inicio a 20 de março, uma estação tipicamente associada ao reflorescimento da flora terrestre e uma época em que os pássaros constroem os ninhos, partilho o desenho e o poema  “O voo dos pardais”,  que fazem parte do meu livro de poesia “Terra” magnificamente ilustrado pelo mestre-pintor Orlando Pompeu:


O voo dos pardais

Voam em bando os pardais
irmanados de sonhos inocentes
à procura de pródigas sementes
abundantes nos dourados trigais.

Chilreando alegres melodias
pousam os destemidos pardais
por breves instantes nos beirais
anunciando o raiar dos dias.

Durante o apelo da natureza
criam ninhos de amor frugais
doces-abrigos de pura beleza.

Chegada a hora da partida
voam em bando os pardais
rumo ao céu da nova vida.

Daniel Bastos, “O voo dos pardais”, in Terra.

 

Desenho - Orlando Pompeu