Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

VOLUNTÁRIOS BANCO ALIMENTAR - Próxima Campanha de Recolha em supermercados e online


Reserve já a data.

30 de novembro e 1 de dezembro

Se quiser ser voluntário contacte o Banco Alimentar da sua região.


 


Os Bancos Alimentares Contra a Fome são...

Uma resposta necessária mas provisória, porque "toda a pessoa tem direito a um nível de vida suficiente que lhe assegure e à sua família, a saúde e o bem-estar, principalmente quanto à alimentação, ao vestuário, ao alojamento, à assistência médica e ainda aos serviços sociais necessários" (Excerto do artigo 25º da Declaração Universal dos Direitos do Homem)

Uma vocação

Os Bancos Alimentares são Instituições Particulares de Solidariedade Social que lutam contra o desperdício de produtos alimentares, encaminhando-os para distribuição gratuita às pessoas carenciadas.

Uma ética

A acção dos Bancos Alimentares assenta na gratuidade, na dádiva, na partilha, no voluntariado e no mecenato.

Um compromisso

Os Bancos Alimentares em actividade recolhem e distribuem várias dezenas de milhares de toneladas de produtos e apoiam ao longo de todo o ano, a acção de mais de 1.800 instituições em Portugal. Por sua vez, estas distribuem refeições confeccionadas e cabazes de alimentos a pessoas comprovadamente carenciadas, abrangendo já a distribuição total mais de 275.000 pessoas.

A Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome coordena esta acção, anima a rede disponibilizando informação e meios materiais, representa os Bancos Alimentares Contra a Fome junto dos poderes públicos, das empresas de âmbito nacional e de organizações internacionais e efectua, a nível nacional, a repartição de algumas dádivas, criando uma vasta cadeia de solidariedade.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

CONVITE - Dia D (dia do escritor de Língua Portuguesa Carlos Drummond de Andrade)


Dia D (dia do grande escritor de Língua Portuguesa Carlos Drummond de Andrade)
 

Programa de Fafe

Dia 29 de outubro na Biblioteca Municipal - 18h:
-Drummond apresenta-se;
- a voz das palavras;
-a música nas palavras;
- abertura da exposição «Carlos Drummond de Andrade, a vida e a obra».

Dias 29 e 31 de outubro pela cidade:
- divulgação da poesia de Carlos Drummond de Andrade pela cidade;
-exposição da obra do autor nas livrarias da cidade;
-a voz das palavras - sensibilização para a leitura da obra do poeta/escritor na livraria Altamira;

Dia 31de outubro na Escola Secundária de Fafe - durante todo o dia:
- exposição; leituras expressivas; encenações; a voz de Drummond; palestras; espaço de Drummond; encontros temáticos.

(Nota: A iniciativa conta com a colaboração do Agrupamento de escolas de Fafe, Município de Fafe, NALF, Biblioteca Municipal e Atriumemoria).


 

Organização: Alunos e professor de Literaturas de Língua Portuguesa e a Biblioteca da Escola Secundária de Fafe.

 

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

SESSÃO DE ESCLARECIMENTO - Prevenção de complicações na pessoa submetida a cirurgia por cancro da mama


Desfolhada Tradicional em Cepães realiza-se este fim-de-semana (26 e 27 de Outubro)


Devido às adversidades meteorológicas que se abateram sobre a região no fim-de-semana passado, a Desfolhada Tradicional organizada pelo Rancho Folclórico da Casa do Povo de Cepães, com o apoio da Junta de Freguesia, realizar-se-á no próximo sábado e domingo (26 e 27 de Outubro).
 
Tendo como principal objetivo manter e divulgar este relevante costume minhoto, que retrata um trabalho agrícola em que se retira a espiga (ou maçaroca) do milho, cujo cultivo é uma tradição do Minho, o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Cepães convida toda a comunidade local no sábado, a partir das 20h00, a concentrar-se na Escola Básica de Cepães, onde se realizará a desfolhada.

A iniciativa, onde as pessoas em convívio poderão cumprir a tradição de desfolhar o milho, recorrendo aos usos e costumes de outros tempos, será animado pelos cantares do rancho anfitrião, assim como pelo Rancho Folclórico de Vila Chã (Amarante) e o Rancho Folclórico de S. Maria Moreira (Monção).

Prometendo recriar um ambiente rural muito semelhante ao dos tempos passados, reavivando os usos e costumes etnográficos cepanenses, em que não faltarão o bolo com sardinhas, o caldo e o vinho verde, a animação pitoresca e musical prolongar-se-á no domingo, a partir das 14h00, com a realização de um Encontro de Tocadores e Cantadores ao Desafio.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Rancho Folclórico da Casa do Povo de Cepães organiza Desfolhada Tradicional


O Rancho Folclórico da Casa do Povo de Cepães, com o apoio da Junta de Freguesia, organiza no próximo fim-de-semana em Cepães, uma freguesia do concelho de Fafe com intensa atividade industrial e aptidão agrícola, uma Desfolhada Tradicional.
 
Tendo como principal objetivo manter e divulgar este relevante costume minhoto, que retrata um trabalho agrícola em que se retira a espiga (ou maçaroca) do milho, cujo cultivo é uma tradição do Minho, o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Cepães convida toda a comunidade local no sábado (dia 19 de Outubro), a partir das 20h00, a concentrar-se na Escola Básica de Cepães, onde se realizará a desfolhada.

A iniciativa, onde as pessoas em convívio poderão cumprir a tradição de desfolhar o milho, recorrendo aos usos e costumes de outros tempos, será animado pelos cantares do rancho anfitrião, assim como pelo Rancho Folclórico de Vila Chã (Amarante) e o Rancho Folclórico de S. Maria Moreira (Monção).

Prometendo recriar um ambiente rural muito semelhante ao dos tempos passados, reavivando os usos e costumes etnográficos cepanenses, em que não faltarão o bolo com sardinhas, o caldo e o vinho verde, a animação pitoresca e musical prolongar-se-á no domingo (dia 20 de Outubro), a partir das 14h00, com a realização de um Encontro de Tocadores e Cantadores ao Desafio.

NÚCLEO DE ARTES E LETRAS DE FAFE PROMOVE CURSO LIVRE SOBRE A GUERRA COLONIAL

O Núcleo de Artes e Letras de Fafe vai levar a efeito o II Curso Livre de História Local, sobre a temática do impacto da Guerra Colonial (1961-1974) no concelho de Fafe.
O curso terá início em 24 de Outubro e decorrerá semanalmente às quintas-feiras, até 21 de Novembro, das 18h30 às 20h00, no auditório da Biblioteca Municipal de Fafe, sendo aberto a toda a comunidade, desde os ex-combatentes da guerra colonial ao pessoal docente das escolas do concelho e aos interessados, em geral.
 

O prazo de inscrição decorre até 21 de Outubro.
O curso inclui cinco módulos, em que se fará a abordagem da Guerra Colonial, a nível nacional e depois se descerá à realidade e à memória do concelho para abordar diferentes aspectos do impacto desse conflito que marcou e continua a marcar gerações de fafenses e de portugueses em geral.
O primeiro módulo (24 de Outubro) tem por tema “O itinerário do combatente português na guerra colonial: método de pesquisa e áreas de estudo, vivências da guerra, consequências e aspectos ocultos desta guerra" e será ministrado pelo docente José Manuel Lages, director do Museu da Guerra Colonial.
Em 31 do corrente, é a vez de Jaime Silva, ex-combatente na guerra colonial, abordar o tema “A participação de militares do concelho de Fafe no Ultramar”.
Em 7 de Novembro, a temática “A Guerra Colonial nas páginas da imprensa local” será tratada pelo historiador Daniel Bastos e em 14 de Novembro o também historiador e ex-combatente Artur Magalhães Leite modera o quarto módulo sobre “O conflito contado por aqueles que o viveram: imagens e testemunhos da Guerra Colonial”.
Finalmente, em 21 de Novembro, culmina o curso com o tema “Memórias literárias da Guerra Colonial”, pelo historiador Artur Coimbra, seguindo-se a entrega dos diplomas de participação.
A ficha de inscrição, em anexo, pode ser remetida pelo correio para a Casa Municipal de Cultura de Fafe - A/C Núcleo de Artes e Letras de Fafe, podendo ser entregue pessoalmente no mesmo local ou enviada para o endereço electrónico: nalf@sapo.pt.
A participação no curso terá um custo simbólico de 5€ para associados do NALF e ex-combatentes e 10€ para os restantes inscritos.
O evento tem a colaboração de entidades como Câmara Municipal de Fafe, Associação Portuguesa de Veteranos de Guerra, Rangers – Comissão de Trabalho de Fafe, Museu da Guerra Colonial e editora Labirinto.
De recordar que o Núcleo de Artes e Letras de Fafe levou a efeito em 2010 um curso livre de história local sobre a história de Fafe na I República, do qual resultou na publicação de uma obra lançada há cerca de um ano.

Participe!
Inscreva-se!

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Fafe recebeu delegação da Bulgária ao abrigo do Programa Comenius Regio


O concelho de Fafe recebeu durante a semana passada (30 de Setembro e 3 de Outubro) uma comitiva de dez pessoas provenientes da cidade búlgara de Lovech.
 
 
Tratou-se da segunda visita desta delegação que decorreu no âmbito do Programa Europeu Comenius Regio, financiado integralmente pela União Europeia, e que tem como principais objetivos a aproximação entre países, e a partilha em rede de boas práticas entre responsáveis escolares, valorizando as suas experiências no campo da administração pedagógica e metodologia pré-escolar.
Para além de visitas a espaços de interesse económico e turístico do concelho, como a empresa Vinhos Norte, uma das maiores produtoras de vinho verde no norte de Portugal, e à Aldeia do Pontido, um empreendimento turístico local que proporciona uma experiência única de turismo no espaço rural, a iniciativa integrou reuniões de trabalho com representantes de instituições parceiras do projeto, nomeadamente o Município de Fafe, a Escola Secundária de Fafe, a Associação Atriumemoria e o Jardim de Infância de Antime.
No dia 1 de Outubro (terça-feira), a comitiva búlgara composta por dez educadoras de infância, foi recebida no Agrupamento de Escolas de Fafe, tendo tido oportunidade de conhecer as instalações e metodologia de funcionamento deste estabelecimento de ensino, que incluiu ainda uma visita à Escola Básica de Arões S. Romão – Ferreiros.
O dia 2 de Outubro (quarta-feira) foi dedicado pela delegação búlgara para um contacto e conhecimento estreito da realidade educativa do Jardim de Infância de Antime, tendo tido oportunidade de visitaram os espaços escolares desta instituição, conheceram melhor a sua realidade e contactarem de perto com o ensino e atividades proporcionadas às crianças.
Durante o final da visita de trabalho ao Jardim de Infância de Antime, a comunidade educativa desta instituição de ensino pré-escolar local organizou um arraial minhoto, onde não faltaram sardinhas assadas, bifanas, caldo verde e doces, que marcou um singelo momento de convívio e de despedida à comitiva búlgara.
Refira-se que este projeto, que tem uma duração de dois anos, prevê ainda no final deste ano uma visita dos parceiros locais à cidade búlgara de Lovech, para assim dar continuidade à programação dos trabalhos previstos no projeto que visam melhorar as parcerias entre instituições escolares dos Estados-Membros, especialmente em termos qualitativos e quantitativos.
Correio do Minho (2013-10-10)

Diário do Minho (2013-10-10)

Jovens artistas locais marcaram presença na 3.ª edição do “Guimarães noc noc”


No âmbito da terceira edição do “Guimarães noc noc”, organizado pela Associação Cultural – Ó da Casa!, que se realizou nos dias 5 e 6 de Outubro, na cidade de Guimarães, as jovens fafenses Ana Lobo, Isabel Brites e Sandra Novais, marcaram presença no evento cultural e artístico com uma instalação em artes visuais, ou seja, uma obra artística que procura construir um ambiente ou uma cena em que os objetos e as estruturas que a compõem interagem com o espaço em que está e também com o corpo e o ponto de vista do observador, alusiva aos desafios atuais e futuros dos jovens

 
Patente na Associação Comercial e Industrial de Guimarães, com o título “Minds of Nowhere”, as jovens locais, profissionais nas áreas da contabilidade, direito e educação, unidas pelo apreço reciproco pela criação artística, tiveram assim oportunidade de expor pelo segundo ano consecutivo no dinâmico evento cultural e artístico «Guimarães noc noc».

Refira-se que o “Guimarães noc noc” assume-se como uma mostra informal de múltiplas disciplinas artísticas, onde o público pode ver arte em espaços não institucionais. A arte é exposta nas casas, ateliers, ruas, espaços comerciais e associativos da cidade, dando a possibilidade de um contacto directo com a arte e o artista.