Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Debate religioso envolveu alunos da Escola Básica de Silvares


No âmbito da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica, cerca de uma centena de alunos do 9.º ano da Escola Básica de Silvares, inscritos nesta área curricular de carácter facultativo que tem como intuito essencial a educação para os valores humanos e cristãos, participaram nos dias 25 e 28 de Janeiro num conjunto de palestras que abordaram o conteúdo programático “Deus, o Grande Mistério”.

Organizada pelo padre professor António Cunha, com a colaboração dos docentes Joaquim Lemos e Paulete Barbosa, a iniciativa, que teve como principais objetivos questionar sobre a existência de Deus, interpretar produções culturais sobre a problematização da existência de Deus, debater sobre o sentido da realidade e promover a reflexão e o sentido crítico dos alunos de Educação Moral e Religiosa Católica, contou com a presença de palestrantes convidados da comunidade local, nomeadamente, o historiador Daniel Bastos, os párocos de Fafe e Serafão, respetivamente, os sacerdotes Pedro Daniel e Eugénio Carlos, e a psicóloga Isabel Monteiro.
 
 
 
 
 
 

 Numa visão integrada do ser humano e através de uma abordagem multidisciplinar, os diversos palestrantes convidados encetaram com os alunos um diálogo de proximidade e esclarecedor, na esteira do contributo da Educação Moral e Religiosa Católica para o desenvolvimento e reconhecimento da componente religiosa como elemento relevante no crescimento em humanidade e liberdade.

Perante a adesão e interesse suscitado pela iniciativa na comunidade escolar da Escola Básica de Silvares, perspetiva-se a realização de novas atividades que auxiliem os alunos, matriculados na disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica, a apreender a dimensão cultural do fenómeno religioso e do cristianismo, em particular, estabelecendo assim um diálogo profícuo entre a cultura e a fé.

Diário do Minho (2013-01-30)
 

domingo, 27 de janeiro de 2013

Regadas recordou história da Santa Casa da Misericórdia de Fafe


Na passada sexta-feira, 25 de Janeiro, a freguesia de Regadas, uma freguesia situada na zona sul do concelho de Fafe, às portas do de Felgueiras, recebeu nas instalações da Junta de Freguesia a Exposição itinerante da Santa Casa da Misericórdia de Fafe evocativa dos Cortejos de Oferendas em benefício do Hospital da Misericórdia de Fafe.
 

A iniciativa cultural, promovida pela Junta de Freguesia de Regadas, povoação que possui um dinâmico tecido associativo, contou com a presença da Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Fafe, Maria das Dores Ribeiro João, e do historiador, Daniel Bastos, autor do livro “ Santa Casa da Misericórdia de Fafe – 150 Anos ao Serviço da Comunidade”.
 

A sessão, que contou com a presença de regadenses, iniciou-se às 21h00 com a inauguração da exposição. Composta por uma dezena de painéis enriquecidos com fotografias e documentos da época, a exposição sobre a realização dos Cortejos de Oferendas em benefício do Hospital da Misericórdia entre 1944 e 1965, despertou nos participantes lembranças de outros tempos marcados pela generosidade da população de Regadas ao longo da secular história da instituição de assistência.
 

No decurso da iniciativa, aberta pela presidente da Junta de Freguesia de Regadas, Laura Alves, que agradeceu presença de todos, e em particular do historiador, Daniel Bastos, e da Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Fafe, Maria das Dores Ribeiro João, o autor do livro que retrata os 150 anos desta instituição social de referência na região, proferiu uma palestra que abordou os vários contributos da freguesia de Regadas ao longo da história da Misericórdia de Fafe.
 
 
 
Daniel Bastos, que elencou os contributos da freguesia nos Cortejos de Oferendas de 1944, 1955 e 1965, destacou a generosidade de vários beneméritos naturais de Regadas, em particular, do emigrante brasileiro José Joaquim da Cunha, que tendo acumulado grande fortuna no Estado de Minas Gerais e chegado a oferecer em 1944 para o esforço de guerra do Brasil um avião denominado “Vila de Fafe”, ofereceu constantemente vários donativos à Misericórdia de Fafe, aos pobres da sua aldeia natal e a casas de caridade no concelho de Felgueiras.

Por seu lado, a Provedora da Misericórdia de Fafe, Maria das Dores Ribeiro João, que agradeceu o amável convite endereçado à instituição para estar presente na sessão, assegurou que os vários serviços sociais prestados pela organização continuarão a prosseguir a missão e os valores da solidariedade humana.

Refira-se que a Exposição evocativa dos Cortejos de Oferendas em benefício do Hospital da Misericórdia de Fafe estará patente à comunidade durante a próxima semana no horário de funcionamento da Junta de Freguesia de Regadas.

 

 
 

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Fafe estabeleceu laços de cooperação e parceria na Bulgária


No âmbito do Programa Europeu Comenius Regio, um grupo de trabalho da cidade de Fafe visitou entre os dias 15 e 18 de Janeiro, as cidades búlgaras de Lovech e Troyan.

Composto por representantes do Município de Fafe, designadamente o autarca José Ribeiro e o historiador Daniel Bastos, do Jardim de Infância de Antime, pelos membros da direção José Nogueira e Simão Teixeira, da Associação ATRIUMEMORIA, representada pelo escritor Carlos Afonso, e da Escola Secundária de Fafe, entidade responsável pelo projeto, e que foi representada pela diretora, Natália Correia, e as docentes Ana carvalho e Helena Alves, o grupo de trabalho participou num vasto programa de iniciativas com entidades responsáveis no processo educativo e municipal búlgaro.

No âmbito deste projeto, financiado integralmente pela União Europeia, que tem como principais objetivos a aproximação entre países, e a partilha em rede de boas práticas entre responsáveis escolares, valorizando as suas experiências no campo da administração pedagógica e metodologia pré-escolar, o grupo de trabalho da cidade de Fafe, que teve oportunidade de reunir com os autarcas, diretores e especialistas da Inspeção Regional de Educação das cidades búlgaras parceiras do programa, visitaram e observaram in loco as atividades do projeto “Co - Creators of Change” no infantário "Parvi yuni" em Lovech, e na creche de dia "Sinchts" em Troyan.







Com uma duração de dois anos, está já agendada em Abril, no âmbito da mesma parceria, uma visita de intercâmbio dos parceiros búlgaros envolvidos no projeto europeu ao Município de Fafe, para assim dar continuidade à programação dos trabalhos previstos no projeto que visam melhorar as parcerias entre instituições escolares dos Estados-Membros, especialmente em termos qualitativos e quantitativos.

domingo, 6 de janeiro de 2013

AAPAEIF organizou jantar – convívio de Reis


A AAPAEIF - Associação dos Antigos Alunos, Professores e Funcionários da Escola Industrial e Comercial de Fafe, antigo estabelecimento de ensino, que precedeu a Escola Secundária e que funcionou entre os anos de 1959 e 1974, organizou no passado sábado à noite, no restaurante Tia Graça, um tradicional jantar – convívio de Reis, que contou com a presença de elementos da direcção, associados, amigos da agremiação, e do historiador Daniel Bastos, em representação da Câmara Municipal de Fafe.

O jantar – convívio da Associação dos Antigos Alunos, Professores e Funcionários da Escola Industrial e Comercial de Fafe, que teve como principal objectivo fortalecer o espírito de solidariedade e união através da confraternização na tradicional ceia de Reis, foi abrilhantado pela actuação dos Leões do Ferro, que através do seu grupo de "reiseiros" encantaram os presentes com o tradicional Cantar dos Reis.