Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

História de Fafe apresentada em Toronto no Canadá

No passado dia 11 de Agosto (segunda-feira), o historiador Daniel Bastos, a convite da Coordenação do Ensino Português no Canadá, apresentou na Casa do Alentejo em Toronto, uma das cidades com maior diversidade multicultural do mundo, o livro Fafe – História, Memória e Património.


A obra de 300 páginas com chancela da Editora Converso, em edição trilingue (Português, Francês e Inglês), resultado da parceria entre o historiador fafense, o fotógrafo José Pedro Fernandes e o tradutor Paulo Teixeira, e que conta com prefácio do reputado fotógrafo francês Gérald Bloncourt, foi apresentada pela dirigente associativa da Working Women Community Centre (WWCC), Felicidade Macedo Rodrigues.

No decurso da sessão cultural, que juntou vários emigrantes portugueses radicados na maior cidade do Canadá, em particular naturais do concelho minhoto, a dirigente associativa luso-canadiana Felicidade Macedo Rodrigues, elogiou o percurso e a obra assinada por Daniel Bastos, que revela uma enorme dedicação e paixão pela história de Fafe.

Ao longo da sessão na Casa do Alentejo em Toronto,  uma das associações mais ativa em atividades culturais lusas no Canadá, o historiador fafense, que agradeceu e destacou a receptividade da comunidade emigrante portuguesa durante a sua estadia na América do Norte, e em particular o convite endereçado pela responsável do Instituto Camões e coordenadora do Ensino Português no Canadá, Ana Paula Ribeiro, afirmou que a obra apresentada constitui um livro de afetos que retrata a beleza paisagística, o património cultural, as tradições e os valores do concelho de Fafe.








Daniel Bastos salientou que o livro ao transmitir uma imagem global e fundamentada da evolução do território através de um enquadramento histórico assente numa centena de fotografias originais a preto e branco, reaproxima a comunidade emigrante às origens, contribuindo para afirmar o concelho no panorama nacional e internacional através daqueles que no estrangeiro têm contribuído de forma decisiva para o desenvolvimento de Fafe.

Refira-se que nesta sua deslocação ao Canadá, nação que alberga uma das maiores comunidades de emigrantes portugueses, o escritor tem-se desdobrado em diversas visitas a associações e instituições luso-canadianas, e que o livro agora apresentado no segundo maior país do mundo, desde o seu lançamento no final do ano transato, foi já apresentado nas principais cidades portuguesas, assim como junto da comunidade emigrante portuguesa em França, no Consulado de Portugal em Paris, e na Bélgica, na Livraria Orfeu em Bruxelas.


Sem comentários: