Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Sessão de apresentação da obra “Fafe – Estudos de História Contemporânea”


VÍDEO: ©Jesus Martinho 

Obrigado a todos os meus amigos, colegas e conterrâneos que me honraram com a sua presença no lançamento do livro "Fafe-Estudos de História Contemporânea". Assim como a todos aqueles que pelos mais diversos motivos não puderam estar presentes, mas unindo-nos a todos um profundo sentimento de afinidade e pertença às gentes e à terra de Fafe. Numa noite tão fria, a amizade e presença de tantos no Teatro-Cinema de Fafe aqueceu e brotou uma enorme felicidade no meu coração!
 

FOTOS DA SESSÃO: ©Manuel Meira


Plateia da sessão de lançamento 


Nelson de Quinhones (Pianista) 

Mesa da sessão de lançamento

(Da esq. para a dir.: Artur Pinto (Editora Labirinto), Dr. José Ribeiro ( Presidente do Município de Fafe, Dra. Iva Delgado (Presidente da Fundação Humberto Delgado), Daniel Bastos (autor), Dr. Artur Coimbra (Historiador Local)

Plateia da sessão de lançamento


Daniel Bastos (autor)


Sessão de autógrafos


3 comentários:

Ana Martins disse...

Boa noite Daniel,
os meus parabéns, estive a ver as fotos, que deixam adivinhar a beleza do momento.

Agradeço sinceramente o convite, mas foi-me completamente impossível assistir.

Desejo muito sucesso!

Ana Martins

A dhemar Rodrigues de Oliveira Filho disse...

Sr. Daniel, meus cumprimentos.
Estive morando em Portugal pelo ano de 1975, trabalhei como estagiário na fábrica de celulose perto de Figueira da Foz (Beira Industrial)onde residia. Conheci Fafe, linda Vila. Porém, não sabia na ocasião que iria precisar da História do lugar de Fafe. Já há quatro anos venho fazendo a genealogia de meu trisavô José Joaquim de Freitas Castro, aí nascido pelo ano de 1829. Este veio para o Brasil e foi residir em Lorena, Estado de S. Paulo, e aí se casou em 1852. Era filho de José de Freitas e D. Joaquina Rosa Fernandes, também aí nascidos. Por este motivo gostaria, se possível, adquirir seu livro sobre o Morgado de Castro. E ainda , se possível encaminhar-me para que possa saber o batizado de meu trisavô. Queira receber meu abraço amigo. Adhemar Rodrigues de Oliveira Filho.

Daniel Bastos disse...

Caro Adhemar: desde já agradeço o relato da sua afinidade com o concelho de Fafe.
Para aquirir o livro aconselho que entre em contacto a Editora Labirinto: editoralabirinto@gmail.com

Relativamente ao seu trisavó depois deste período de férias irei ver nos meus apontamentos e em mais algumas publicações locais se encontro alguns dados para lhe fornecer.

Um abraço fraterno
Daniel Bastos