Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

A anciã da trança de palha



Numa destas tardes em mais um périplo pelo concelho de Fafe em demanda do património e das raízes culturais, conheci em Requeixo na freguesia de Travassós, a anciã Maria Lurdes, cujas mãos calejadas pelo tempo dominam de forma soberba a arte ancestral da trança de palha usada nos pitorescos chapéus e cestas.

Esta tradição mantém-se ainda presente em várias freguesias do concelho, com especial destaque em Travassós, povoação afamada pela sua antiga indústria dos chapéus de palha, agora transformada em peculiar actividade artesanal singularizada na trança feita em palha que é obtida da ferrã.

Este contacto com os habitantes do concelho, articulado e conjugado com o esmerado trabalho do mundo associativo local, assume-se como um elemento essencial no levantamento e dinamização do património etnográfico da região, cujas potencialidades no campo da História, da Cultura, do Património e do Turismo são essenciais para o estudo do Passado, para o conhecimento do Presente e para a projecção do Futuro colectivo do concelho de Fafe.

Sem comentários: