Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

domingo, 23 de setembro de 2012

Biblioteca Municipal de Fafe encheu para apresentação do livro "Por dentro de uma jota – Uma experiência de intervenção cívica e política em Fafe"




No passado dia 21 de Setembro, o jovem historiador e político Daniel Bastos apresentou no auditório da Biblioteca Municipal de Fafe o livro "Por dentro de uma jota – Uma experiência de intervenção cívica e política em Fafe".

 

 

A apresentação do livro, um ensaio reflexivo sobre o quotidiano e papel de uma juventude partidária, baseado na experiência do período em que o autor liderou a JS de Fafe entre 2006 e 2011, e que inclui um prefácio de António José Seguro, contou com a presença do deputado na Assembleia da República, Pedro Delgado Alves, actual Secretário-Geral da JS que assina o posfácio da obra.



Com uma afluência transversal da comunidade local, o sobrelotado auditório da Biblioteca Municipal de Fafe encheu-se de amigos, familiares, jovens, artistas, políticos e admiradores que assim quiseram marcar presença neste novo contributo cultural e literário do jovem historiador fafense.



A iniciativa, que contou com a presença do autarca, José Ribeiro, e do vereador da Cultura, Pompeu Martins, foi antecedida pela abertura de uma exposição de pintura da autoria dos artistas Marisa Brochado, Tiago Alexandre e Xana Novais, e um momento musical interpretado pelos jovens Diana e Duarte Baptista, que através de uma melodia intimista arrebataram o público presente na sessão.  


Na mesa de apresentação do livro, edição da Labirinto – Colecção Àgora, com 141 páginas e capa do consagrado pintor Orlando Pompeu, além do historiador Daniel Bastos, autor da obra, tomaram assento Pedro Sousa, líder distrital da JS, o deputado Pedro Delgado Alves, responsável pelo posfácio, e Antero Barbosa, presidente da Comissão Política do PS – Fafe, que confluíram no elogio das qualidades humanas, profissionais e políticas do autor, assim como do simbolismo da obra enquanto testemunho de um percurso no campo da cidadania e da política que envolveu e mobilizou os jovens e a sociedade local.

Na mesma esteira, o presidente da Labirinto, João Artur Pinto, que sustentou que a editora através da Colecção Àgora se assume como um espaço de reflexão livre sobre a “Polis”, destacou o facto do livro constituir uma obra inédita enquanto reflexão sobre um percurso político no interior da uma juventude partidária.


No decorrer da sessão de apresentação do livro, o autor da obra, que agradeceu a presença das diversas individualidades que tomaram assento na mesa de honra, realçou a transversalidade da plateia presente na sessão, afirmando que a mesma era reflexo “da sua forma de ser e de estar na vida, com elevação, humanismo e respeito à diferença da outra pessoa”.

Reconhecendo o esforço colectivo de todos aqueles que percorrem um caminho politico de cidadania activa, Daniel Bastos, afirmou que as estruturas partidárias devem ser “um espaço aberto para aqueles que pretendem fazer um percurso e carreira política”, mas também “um espaço de cidadania e formação, onde os jovens se sintam bem para apresentarem as suas ideias e os seus projectos”.

Num período marcado pelo pretenso alheamento da juventude da Res Publica, o jovem historiador e político elencou um conjunto diversificado de iniciativas cívicas e políticas dinamizadas entre 2006 e 2011 pela JS-Fafe, que segundo o mesmo “contribuíram para a formação política, para o exercício da cidadania activa e para a envolvência e participação de jovens cidadãos na vida pública”.


A cerimónia de apresentação da obra motivou uma concorrida sessão de autógrafos que o investigador se disponibilizou a efetuar, culminando num clima de enorme convivência animada pela degustação de um espumante de vinho verde “Miogo”, um produto de referência do concelho, o lançamento deste livro que segundo António José Seguro, líder nacional do PS e  autor do prefácio, se assume como «um legado para todos os que vierem e deve inspirar os jovens que hoje dão os primeiros passos na militância da família socialista».

Fotos: Manuel Meira Correia


P.S- Quem pretender adquirir a obra pode enviar para o e-mail: info@danielbastos.pt  a sua morada, sendo o mesmo remetido por via postal à cobrança (O livro tem o preço unitário de 10 euros);

Sem comentários: