Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

domingo, 27 de janeiro de 2013

Regadas recordou história da Santa Casa da Misericórdia de Fafe


Na passada sexta-feira, 25 de Janeiro, a freguesia de Regadas, uma freguesia situada na zona sul do concelho de Fafe, às portas do de Felgueiras, recebeu nas instalações da Junta de Freguesia a Exposição itinerante da Santa Casa da Misericórdia de Fafe evocativa dos Cortejos de Oferendas em benefício do Hospital da Misericórdia de Fafe.
 

A iniciativa cultural, promovida pela Junta de Freguesia de Regadas, povoação que possui um dinâmico tecido associativo, contou com a presença da Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Fafe, Maria das Dores Ribeiro João, e do historiador, Daniel Bastos, autor do livro “ Santa Casa da Misericórdia de Fafe – 150 Anos ao Serviço da Comunidade”.
 

A sessão, que contou com a presença de regadenses, iniciou-se às 21h00 com a inauguração da exposição. Composta por uma dezena de painéis enriquecidos com fotografias e documentos da época, a exposição sobre a realização dos Cortejos de Oferendas em benefício do Hospital da Misericórdia entre 1944 e 1965, despertou nos participantes lembranças de outros tempos marcados pela generosidade da população de Regadas ao longo da secular história da instituição de assistência.
 

No decurso da iniciativa, aberta pela presidente da Junta de Freguesia de Regadas, Laura Alves, que agradeceu presença de todos, e em particular do historiador, Daniel Bastos, e da Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Fafe, Maria das Dores Ribeiro João, o autor do livro que retrata os 150 anos desta instituição social de referência na região, proferiu uma palestra que abordou os vários contributos da freguesia de Regadas ao longo da história da Misericórdia de Fafe.
 
 
 
Daniel Bastos, que elencou os contributos da freguesia nos Cortejos de Oferendas de 1944, 1955 e 1965, destacou a generosidade de vários beneméritos naturais de Regadas, em particular, do emigrante brasileiro José Joaquim da Cunha, que tendo acumulado grande fortuna no Estado de Minas Gerais e chegado a oferecer em 1944 para o esforço de guerra do Brasil um avião denominado “Vila de Fafe”, ofereceu constantemente vários donativos à Misericórdia de Fafe, aos pobres da sua aldeia natal e a casas de caridade no concelho de Felgueiras.

Por seu lado, a Provedora da Misericórdia de Fafe, Maria das Dores Ribeiro João, que agradeceu o amável convite endereçado à instituição para estar presente na sessão, assegurou que os vários serviços sociais prestados pela organização continuarão a prosseguir a missão e os valores da solidariedade humana.

Refira-se que a Exposição evocativa dos Cortejos de Oferendas em benefício do Hospital da Misericórdia de Fafe estará patente à comunidade durante a próxima semana no horário de funcionamento da Junta de Freguesia de Regadas.

 

 
 

Sem comentários: