Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Escritor Daniel Bastos apresentou “Terra” na capital da Europa



Na passada sexta-feira (20 de março), o escritor português Daniel Bastos apresentou o seu novo livro de poesia “Terra” na Embaixada de Portugal em Bruxelas.


A obra com chancela da Editora Converso, uma edição bilingue em Português e Francês, com tradução do docente Paulo Teixeira, e que conta com ilustrações do artista plástico Orlando Pompeu e prefácio do fotógrafo e pintor Gérald Bloncourt, Cavaleiro da Ordem das Artes e Letras de França, foi apresentada pelo poeta Fernando Camilo Ferreira.

No decurso da sessão de apresentação, promovida pela Editora e Livraria Orfeu, um centro cultural de referência da língua portuguesa na capital da Europa, o poeta Fernando Camilo Ferreira, e o promotor das atividades organizadas pela Orfeu em Bruxelas, Joaquim Pinto da Silva, destacaram a presença de muitos compatriotas na iniciativa, sintomática da ligação profunda do percurso literário do escritor minhoto às comunidades lusófonas. Segundo os mesmos, a estreia de Daniel Bastos na poesia constitui uma agradável surpresa literária que invoca um sentimento telúrico de amor à terra e às raízes. 













Por seu lado, o escritor português, que agradeceu a receção e amabilidade da comunidade emigrante, revelou que a sua incursão na poesia proveio da necessidade intrínseca de encontrar uma nova forma de expressar a sua visão da vida em comunidade e dos valores culturais da nossa sociedade.








Refira-se que esta sessão cultural na Embaixada de Portugal em Bruxelas incluiu uma prova de vinhos de diferentes regiões do país, promovida pela empresa BVBA Guimarães, uma empresa sediada na Bélgica que se dedica à distribuição de produtos nacionais, e que estão previstas ao longo dos próximos meses novas apresentações oficiais do livro no espaço francófono europeu, assim como em diversas cidades portuguesas.

Sem comentários: