Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

domingo, 10 de maio de 2015

Moreira de Cónegos acolheu apresentação do livro de poesia “Terra”



No passado sábado (9 de Maio), o auditório da Junta de Freguesia de Moreira de Cónegos, uma povoação situada na margem direita do rio Vizela, na extremidade sul do concelho de Guimarães, cuja atividade económica assenta de forma significativa na indústria, acolheu a apresentação do livro de poesia “Terra”.


A iniciativa cultural, integrada na Semana de Poesia promovida pela Junta de Freguesia de Moreira de Cónegos, contou com a presença do autor da obra, o escritor e historiador Daniel Bastos, e do mestre – pintor Orlando Pompeu, responsável pelas ilustrações deste livro bilingue (Português e Francês), que desde o seu lançamento no final do ano passado, tem alcançado várias sessões de apresentação em território nacional e junto das comunidades portuguesas espalhadas pela Europa de expressão francófona. 

No decurso da sessão de apresentação, o presidente da Junta de Freguesia de Moreira de Cónegos, Paulo Renato, que agradeceu a disponibilidade do escritor e do pintor para participarem na Semana de Poesia, destacou a importância desta iniciativa que tem decorrido ao longo dos últimos anos no desenvolvimento da consciência cultural da comunidade.




Por seu lado, o escritor Daniel Bastos, afirmou que o seu percurso literário reflete uma relação umbilical com a sua terra e com a história, sendo que o pintor Orlando Pompeu, evocou a sua ligação a Moreira de Cónegos, designadamente à família Almeida, intrinsecamente ligada à industrialização da localidade e à sua carreira artística.

Refira-se que durante a próxima semana os desenhos originais que ilustram a obra poética “Terra”, estarão patentes ao público em geral e a toda a comunidade educativa no Auditório da Junta de Freguesia de Moreira de Cónegos.


Sem comentários: