Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

domingo, 15 de maio de 2016

Paris foi palco de apresentação do livro “Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores”



No passado dia 12 de maio (quinta-feira), foi apresentado na capital francesa o livro Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores”.

A obra, concebida pelo escritor e historiador português Daniel Bastos a partir do espólio do conhecido fotógrafo franco-haitiano, foi apresentada no Consulado-Geral de Portugal em Paris, numa sessão que encheu a Sala Eça de Queirós e que esteve a cargo da socióloga das migrações Maria Beatriz Rocha – Trindade.

©Mário Cantarinha

Com chancela da Editora Converso, o livro traduzido para português e francês pelo docente Paulo Teixeira, e prefaciado pelo pensador Eduardo Lourenço, reúne memórias, testemunhos e mais de centena e meia de fotografias originais da maior importância para a história portuguesa do último meio século. 

No decurso da sessão, que contou com a presença do consagrado fotógrafo, e vários representantes da comunidade e diplomacia portuguesa em terras gaulesas, como o Embaixador de Portugal em França, José Filipe Moraes Cabral, o Cônsul-Geral de Portugal em Paris, António Albuquerque Moniz, e o deputado eleito pelo círculo da Europa, Paulo Pisco, todos foram unânimes em considerar que as fotografias de Gérald Bloncourt imortalizaram a história da emigração portuguesa para França. E que este livro constitui uma homenagem aos protagonistas anónimos da história nacional das décadas de 50, 60 e 70, todos eles representados num homem que durante mais de 30 anos escreveu com luz essa grande epopeia dos emigrantes lusitanos.

©Mário Cantarinha

©Mário Cantarinha

©Mário Cantarinha

©Mário Cantarinha

©Mário Cantarinha

©Mário Cantarinha

©Mário Cantarinha

O encerramento da sessão ficou marcado pelo anúncio oficial do Embaixador de Portugal em França, José Filipe Moraes Cabral, de que o Presidente da República irá condecorar, durante as cerimónias do 10 de Junho em Paris, o fotógrafo Gérald Bloncourt com a Ordem do Infante D. Henrique.

A sessão de apresentação do livro, que é patrocinado por duas dezenas de empresas representativas do tecido socioeconómico luso-francês, com particular destaque para a seguradora Fidelidade, o hipermercado E. Leclerc, e as empresas Almeca e Aluminel, incluiu ainda uma prova de vinho verde, promovida pelos Vinhos Norte, uma dos maiores produtores nacionais de vinho verde.

© Isabelle Repiton

© Isabelle Repiton

© Isabelle Repiton
©António Freitas

Refira-se que o lançamento da obra na capital francesa serviu de mote para a realização na tarde de 14 de maio (sábado), de uma tertúlia no Lusofolies em torno da temática da emigração. Esta iniciativa, que encheu um dos espaços culturais de referência da Lusofonia em Paris e comportou a abertura de uma exposição fotográfica evocativa da ligação de Gérald Bloncourt a Portugal, foi promovida pela Associação Memória das Migrações, que através do seu presidente Parcidio Peixoto, divulgou os seus objetivos de proceder à recolha de conteúdos de natureza diversa relacionados com a história da comunidade portuguesa em França, em estreita cooperação com o Museu das Migrações e das Comunidades Portuguesas.

VÍDEO DA SESSÃO:
https://www.youtube.com/watch?v=m4zhXSoEfHk 

Publicado a 15/05/2016
R.L.TV
RaizLusitanaTV
Joaquim Pereira

Sem comentários: