Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Maresia

Na imensidão infinita do mar
contemplo o horizonte da esperança
almejo a constância das rochas
exalo a brisa marítima
apreendo a fúria das ondas
sonho com castelos de areia
recordo um passado glorioso
aquieto o desnorte do presente
renovo a crença no futuro da nossa existência colectiva.


Daniel Bastos

 Amadeo de Souza-Cardoso. A chalupa, 1914. Pintura. Óleo sobre Tela. 


Sem comentários: