Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

sábado, 26 de novembro de 2016

POEMA - O olhar do mendigo

Com o aproximar da quadra natalícia, uma época de partilha e solidariedade, uma época de celebração da esperança num mundo melhor, rememoro o poema  “O olhar do mendigo”,  que integra o meu livro de poesia “Terra” magnificamente ilustrado pelo mestre-pintor Orlando Pompeu.
Orlando Pompeu - O olhar do mendigo

O olhar do mendigo

Possui no imenso nada
o propósito de viver
um dia de cada vez,
talvez sobreviver.
De mão estendida
e a tristeza no olhar
espera em silêncio
algo para se saciar.
Órfão do destino
tem o céu como teto,
a rua como cama,
o corpo descoberto.
Voltado à solidão
jaz andrajoso
envolto na escuridão.
Desprovido de sonhos,
o olhar de dor
do mendigo
espelha a humilhação
da nossa alienação.

Daniel Bastos, “O olhar do mendigo”, in Terra.


Sem comentários: