Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

sábado, 17 de janeiro de 2015

Terras e Gentes de Monte Longo revisitadas em novo livro



No próximo dia 23 de Janeiro (sexta-feira), o investigador na área da antropologia e arqueologia, Manuel Ribeiro João, apresenta às 21h30, no Auditório da Biblioteca Municipal de Fafe, o livro Terras e Gentes de Monte Longo, Fafe (Portugal).



A obra com chancela da Editora CONVERSO, conta com prefácio de Daniel Bastos, historiador que fará a apresentação do livro.

Resultado do seu percurso académico durante a década de 2000 na Universidade de Santiago de Compostela, o livro assinado por Manuel Ribeiro João, empregado bancário durante vários anos no concelho de Fafe, incide sobre as origens do atual território local, que no decurso do processo de romanização foi alcunhado de Mons Longus (Monte Longo). Indagando as origens do concelho através do recurso à história oral, às inquirições medievais e às memórias paroquiais setecentistas, o antropólogo revisita a riqueza etnográfica, paisagística, arqueológica e cultural de Fafe.






Segundo Daniel Bastos, investigador de História Local, conquanto o autor se tenha debruçado sobre “uma temática que mereceu já a análise e estudo de vários investigadores, Manuel Ribeiro João aproveita o ensejo desta nova incursão historiográfica sobre as origens do território municipal para aprofundar a problemática do significado e as etapas do ancestral concelho de Monte Longo”.
 

Sem comentários: