Morgado de Fafe

O Morgado de Fafe, personagem literária consagrada na obra camiliana, demanda uma consciência crítica contra uma visão de sociedade enfeudada em artificialismos. A figura do rústico morgado minhoto marcada pela dignidade, honestidade, simplicidade e capacidade de trabalho, assume uma contemporaneidade premente, nesse sentido este espaço na blogosfera pretende ser uma plataforma de promoção de valores, de conhecimento e de divulgação dos trabalhos, actividades e percurso do escritor e historiador Daniel Bastos.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Alunos da Universidade Sénior do Rotary Club de Fafe visitaram Santa Casa da Misericórdia de Fafe





No âmbito da disciplina de História Local, lecionada ao longo dos últimos anos em regime de voluntariado pelo historiador Daniel Bastos na Universidade Sénior do Rotary Club de Fafe, alunos desta instituição vocacionada para a ocupação dos tempos livres numa aprendizagem constante de matérias diversificadas, visitaram esta terça-feira (6 de Janeiro) a Santa Casa da Misericórdia de Fafe.



A visita à Santa Casa da Misericórdia de Fafe, uma instituição de referência no concelho de Fafe, e maior Misericórdia do distrito de Braga em serviços prestados à comunidade e em número de valências, integrou-se no conjunto de aulas práticas e teóricas delineadas no âmbito da disciplina de História Local, essencialmente dedicadas presente no ano letivo à temática da influência dos “brasileiros de torna-viagem” no município de Fafe.

Refira-se que a Santa Casa da Misericórdia de Fafe é na sua génese uma obra benemérita dos “brasileiros de torna-viagem” na 2.ª metade do séc. XIX em Fafe, principais obreiros do Hospital de São José, estabelecimento hospitalar que foi nacionalizado em 1975 pelo Estado Português, e que desde o dia 1 de Janeiro deste ano voltou a estar sob a alçada da instituição social mantendo os serviços, as especialidades médicas e a ligação ao Sistema Nacional de Saúde.

Sem comentários: